top of page
  • pedrorangelpsicolo

Transtorno nenhum.

Atualizado: 8 de abr.

Você já fez algum teste na internet para saber se padece de algum transtorno mental? Se encaixou em alguma lista de sintomas que configuram o diagnóstico de algum transtorno mental? Está prestando bastante atenção ao que aquele influencer tem ensinado a respeito de como lidar com um transtorno mental, mesmo não tendo nenhuma qualificação para passar orientações técnicas? Se respondeu "sim" às perguntas, então você faz parte do enorme grupo de curiosos, desinformados e desamparados que passam horas por dia atrás de conclusões sem fundamento.


Saúde mental é coisa séria! Assim como sério são os transtornos existentes e as situações que podem nos levar a desenvolver algum deles. Se você não estiver se sentindo bem, se suspeitar da presença de uma dificuldade maior para encarar a vida e lidar com suas adversidades, busque ajude, mas não se diagnostique com base no que lê ou escuta nas redes sociais.


Acordar com disposição pode ser difícil, a tristeza pode aparecer, o fracasso pode tomar assento, as pessoas podem te trair e se afastar, as limitações podem ser fortes, a desconfiança pode surgir, assim como o medo e a insegurança. Tudo isso pode acontecer, porque viver também é estar sujeito ao sofrimento... e você pode simplesmente estar vivendo, e não carregando consigo o rótulo de um transtorno.


Pode ser que seu transtorno seja NENHUM, e que você precise apenas aceitar que as lágrimas existem, mas que também vão embora.


Não seja vítima dos transtornos da moda! E menos ainda dos conselheiros da moda!


Cuide de sua saúde mental com racionalidade, autoconhecimento e, quando for o caso, com ajuda de verdade!

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Coragem não é o mesmo que não ter medo.

"Coragem não é o mesmo que não ter medo, mas reconhecer para si mesmo que o medo existe e, ainda assim, decidir enfrentá-lo". Não sei se essa frase tem algum autor importante na história, mas eu já di

Por que não estou nas redes sociais?

Sou da época do Skype, Messenger, ICQ e Orkut. Utilizei as ferramentas de vídeo e mensagem para conversar com meu pai, que morava em outro país, mas, por total falta de interesse, fiquei de fora da pr

Pai, mãe e casal.

Não sou terapeuta infantil, mas, quando estou em sessões com casais, frequentemente sou demandado a fornecer orientações a respeito da criação de filhos e de resoluções de problemas envolvendo criança

Comments


bottom of page